Publicado em 29/01/2019 16h18

Estimular produção de enzima melhora rendimentos

Cientistas encontraram uma forma de acelerar o desenvolvimento da proteína Rubisco

Cientistas australianos descobriram uma maneira de melhorar a produção de uma enzima essencial para o crescimento das plantas. A descoberta está avançando os esforços para melhorar a segurança alimentar global, que visa aumentar os rendimentos de algumas das nossas principais culturas básicas, como trigo, algodão e arroz. 

 

"A enzima Rubisco intrigou os cientistas por mais de 50 anos, já que ela é milhares de vezes menos eficiente em seu trabalho do que a maioria das outras enzimas", disse o dr. Spencer Whitney, da Universidade Nacional Australiana (UNA), líder da equipe de pesquisa do Centro de Excelência ARC para fotossíntese translacional. 

 

Grande parte da confusão vem da estrutura altamente complexa da Rubisco, que é uma enzima com 16 peças que requer a ajuda de mais de 12 outras proteínas para montá-la corretamente. "Nós nos concentramos em uma das proteínas associadas da Rubisco, chamada RAF1. Fornecendo a Rubisco com sua associação RAF1, descobrimos que a quantidade de Rubisco produzida nas folhas poderia ser mais que o dobro ", disse ele. 

 

O estudo, realizado em colaboração com a Universidade de Wollongong e publicado na última revista PNAS, mostra que a Rubisco e a RAF1 evoluíram juntas. Mudanças em uma proteína exigem uma mudança no equilíbrio na outra. "A descoberta também explica por que nossas tentativas anteriores para inserir versões mais eficientes de Rubisco de algumas algas nas folhas das plantas falharam, requerem diferentes ‘companhias’ para aqueles disponíveis nas células das folhas”, conclui. 

Autoria: Agrolink

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2014