Publicado em 10/06/2019 11h02

Preços do milho recuam 4 vezes na semana

“Na ronda dos estados, as atividades foram mais reduzidas"

Os preços do milho acabaram registrando quatro recuos consecutivos nas últimas semanas, segundo informações divulgadas pelo especialista Luiz Fernando Pacheco, analista da T&F Consultoria Agroeconômica. De acordo com ele, o valor passou da média de R$ 37,96/saca em Campinas na sexta-feira anterior para R$ 36,69/saca nesta sexta, queda de 3,34%, segundo pesquisa do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada). 

“As razões são praticamente duas, a queda de 1,04% na cotação do dólar, que enfraqueceu as exportações, que estavam puxando os preços do milho até a semana anterior e o aumento da disponibilidade interna, com o avanço da colheita do milho Safrinha nos estados do Paraná para cima, além de haver grande parte da safra de verão ainda disponível”, comenta. 

No entanto, ele diz que, apesar da preocupação com a possível redução dos estoques finais com o aumento das estimativas de exportação, que passaram de 30 milhões de toneladasPara, no mínimo 31 milhões, “a queda do dólar deu um bom alívio aos compradores do mercado interno que não tiveram que disputar com os exportadores. Mas, os preços não devem cair muito, diante do potencial de aumento das exportações, ainda existente”. 

“Na ronda dos estados, as atividades foram mais reduzidas, principalmente pela ausência do interesse de exportação. No Rio Grande do Sul milho Spot ficou em R$ 36,50/37,00 FOB, e R$ 37,00/37,50 FOB entrega janeiro. Demanda tem, mas não em níveis que os vendedores aceitem, então o mercado está parado (neste momento). Hoje valeria aproximadamente R$ 40,00/saca sobre rodas em Rio Grande para janeiro/fevereiro, isso é cerca de US$ $180,00 FOB estivado, com prêmio de +15 no contrato março, ‘grosso modo’, talvez entre +15 e +20. O câmbio foi decisivo: uma coisa é vender trigo/milho/soja a R$ 4,10 na taxa de câmbio, outra é vender a R$ 3,87, diferença de -5,6% no preço", conclui. 

Autoria: Leonardo Gottems - Agrolink

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2014