Publicado em 04/10/2019 09h28

Sem China, soja volta a cair no Brasil

Notícia mais importante foi antecipação do depósito das ‘retenciones’ Argentina

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a quinta-feira (03.10) com preços médios da soja nos portos do Brasil sobre rodas para exportação caindo 0,38%, para R$ 87,28/saca, contra R$ 87,61/saca do dia anterior. Com isto, o acumulado dos dois primeiros dias de outubro caiu para positivos 0,60%, contra 0,98% do dia anterior.

“A forte queda de 1,09% na cotação do dólar no Brasil, somada à levíssima queda de 0,22% na cotação em Chicago, mais a continuada ausência da China pelo feriado de ano novo permitiram que os preços médios que os compradores oferecidos sobre rodas nos portos brasileiros sofressem nova queda”, explica o analista da T&F Consultoria Agroeconômica, Luiz Pacheco.

Ainda de acordo com a T&F, a demanda chinesa continuou totalmente ausente para o Brasil: “A notícia mais importante para o mercado de soja foi a antecipação do depósito das ‘retenciones’ (imposto sobre exportações) na Argentina, que fez os preços internos caírem muito depois disto”.

Os prêmios nos portos brasileiros subiram 5 cents para Novembro, permaneceram inalterados para Fevereiro e subiram 4 cents para os embarques em Abril, Maio, Junho e Julho. O mercado de Paper de Paranaguá negociou Abril/Maio a +18 e Junho/Julho a +25, alta de 3 e 5 cents, respectivamente. Já os prêmios CIF portos da China permaneceram inalterados para safra velha (Novembro), recuaram 10 cents para Fevereiro e 5 cents para Março, 3 cents para Abril, 8 cents para Maio, 3 cents para Junho e subiram 6 cents para Junho.

Autoria: Leonardo Gottems | Agrolink

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2014