Publicado em 04/08/2020 08h45

Safra cheia segura preços da soja nos EUA

Boas perspectivas climáticas proporcionam desenvolvimento da safra com bom volume

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago (CBOT) registrou na segunda-feira (03.08) uma alta de 3,75 pontos no contrato de Novembro/20, fechando em US$ 8,9625 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT fecharam a sessão com valorizações entre 2,75 e 3,75 pontos.

A T&F Consultoria Agroeconômica aponta que o mercado de soja na CBOT fechou “ao par”: “O USDA reportou vendas de 260.000 tons para destinos desconhecidos. Porém, fontes de mercado apontaram a China como um potencial comprador. Enquanto isso, a forte demanda por óleo de soja nos EUA para a produção de biocombustíveis proporcionou um incentivo positivo. Os avanços do óleo de palma e da soja jogaram da mesma forma”. 

“Do lado contrário, boas perspectivas climáticas proporcionam um desenvolvimento da safra e um bom volume de produção é esperado. O relatório semanal de acompanhamento das culturas, divulgado nesta segunda-feira pelo USDA, registrou que a soma das condições ‘boas e excelentes’ foi de 73%, contra 72% da semana anterior e 54% na mesma semana do ano passado. Disto se conclui que a safra está se desenvolvendo melhor do que se esperava, contribuindo para o achatamento das cotações na Bolsa de Chicago”, aponta a equipe da T&F.

De acordo com a Consultoria ARC Mercosul, a semana começou morna em Chicago e agitada no Brasil: “Na CBOT, o desinteresse é evidente com a chegada de uma safra cheia no país, assim como a falta de demanda pelo grão estadunidense. Com a intensificação dos conflitos políticos entre Trump e Jinping, os chineses comprarão todo o superávit brasileiro que pode ser exportado”, concluem os analistas da ARC Mercosul.

Autoria: Leonardo Gottems | Agrolink

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2019.