Publicado em 04/08/2020 08h47

EUA propõe registro de novo herbicida contra resistência

Caruru resistente ao glifosato é um dos alvos

A Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos Estados Unidos está propondo o registro de um novo herbicida para auxiliar no manejo da resistência. O produto em questão é o tiafenacil para o uso em pré e pós-emergência em milho, algodão, soja e trigo. 

Os usos propostos de pós emergência incluem corte direto nas uvas, corte em áreas de pousio e não-colheita e como dessecante na colheita de algodão, sendo que não há usos residenciais para tiafenacil propostos nesta decisão. Espera-se que o tiafenacil seja útil no manejo da resistência a herbicidas, já que ele fornece uma alternativa para controlar o caruru resistente ao glifosato no algodão, suprimir a marestail resistente ao glifosato no milho e na soja e controlar o cânhamo no milho e na soja. 

A necessidade de ferramentas adicionais, como o tiafenacil, para gerenciar essas ervas daninhas resistentes está crescendo, pois, a resistência a herbicidas apresenta um problema financeiro, de produção e de controle de pragas para os produtores em todo o país. A EPA avaliou o tiafenacil para registro em soja, milho e algodão como um trabalho da Agência Reguladora de Gerenciamento de Pesticidas do Canadá (PMRA), com as duas agências realizando avaliações separadas e depois compartilhando resultados. 

O banco de dados para tiafenacil indica que o produto químico é geralmente de baixo risco para organismos não-alvo, exceto plantas, portanto, a maioria das medidas de mitigação trata de evitar o contato com plantas não-alvo. Nenhuma outra redução substancial de risco foi considerada necessária para os usos propostos. 

Autoria: Leonardo Gottems | Agrolink

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2019.