Publicado em 07/02/2015 09h26 - Atualizado em 07/02/2015 09h29

Em 6 dias, chove um terço do esperado para fevereiro em SP

Índice ficou em 33,5% da média histórica esperada para o mês. Valor é considerado 'razoável' por meteorologistas do CGE.

Chuva forte Centro de São Paulo (Foto: Peter Leone/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Em seis dias, choveu um terço do esperado para fevereiro em São Paulo, de acordo com dados do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura. Até agora, choveu 71,7 mm – 33,5% da média histórica esperada para o mês, de 214 mm.

Nesta sexta (6), a cidade registrou o segundo dia mais chuvoso do ano. Até as 19h, a média pluviométrica foi de 19,8 mm, contra 29,8 mm registrados em 7 de janeiro.

As regiões mais atingidas pela chuva foram Consolação (40 mm), Sé (39,3 mm)  e Ermelino Matarazzo (38,5 mm).

Na região do Cantareira, a chuva foi fraca e pouco significativa. Nos demais reservatórios, a contribuição deve ser mais significativa. O impacto da chuva nos sistemas só será conhecido no próximo boletim da Sabesp. As atualizações são divulgadas todos os dias às 9h.

Segundo meteorologistas do CGE, a chuva não resolve a crise hídrica porque ela não deve continuar nos próximos dias – no fim de semana, volta a previsão de pancadas isoladas típicas de verão.

O sábado (7) ainda terá pancadas de chuva no período da tarde e noite. Já no domingo (8), o potencial para formação de tempestade reduz, e o sol aparece. A segunda semana do mês começa com a mesma característica do final de semana: madrugadas nubladas, manhãs com poucas nuvens e chuvas de verão no final do dia.

Chuva em sistemas
Os seis sistemas que abastecem a Grande São Paulo receberam chuva entre esta quinta (5) e sexta-feira (6), o que contribuiu para que tivessem altas significativas em seus volumes. O Cantareira, que destina água a 6,2 milhões de pessoas na região metropolitana, subiu de 5,2% para 5,4%, segundo boletim da Sabesp divulgado nesta sexta. Foi a terceira alta na semana.

O sistema Alto Tietê, o segundo maior em volume, teve a maior quantidade de precipitação entre todos: 43,8 milímetros. Também em estado crítico, o conjunto de represas ganhou um respiro e teve o nível elevado de 11% para 11,5%.

O sistema Guarapiranga, localizado na Zona Sul de São Paulo, foi beneficiado pelo dia mais chuvoso do ano na capital nesta quinta-feira (6). Entre a manhã de quinta e a manhã desta sexta, recebeu 43,4 milímetros de chuva. Com isso, teve o maior ganho de volume em pontos percentuais entre todos os mananciais, passando de 48,1% para 49,8%.

O sistema Cantareira está tendo um bom começou de fevereiro em termos de precipitação. Até esta sexta, choveram 80,1 milímetros em suas represas, 40,23% do esperado para todo o mês. A título de comparação, nos mesmos seis primeiros dia de janeiro, mês tradicionalmente mais chuvoso, o sistema recebeu apenas 15 milímetros. No mesmo período de fevereiro de 2014, praticamente não choveu.

Segundo a Sabesp, chove na região das represas todos os dias desde 31 de janeiro.

Confira o níveis dos sistemas que atendem a Grande São Paulo:

Cantareira: subiu de 5,2% para 5,4%;
Alto Tietê: subiu de 11% para 11,5%;
Guarapiranga: subiu de 48,1% para 49,8%;
Alto Cotia: subiu de 29,1% para 30,6%;
Rio Grande: subiu de 75,1% para 76,4%;
Rio Claro: subiu de 30% para 30,4%.

Autoria: G1

  • Link:

Comente essa notícia

Agenda de Eventos
Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2019.