Publicado em 23/11/2023 11h36

Carga de carne bovina congelada inaugura exportação de produtos de MS pela Rota Bioceânica

O primeiro embarque oficial de mercadorias produzidas em Mato Grosso do Sul, com destino aos portos do Chile por meio da Rota Bioceânica, aconteceu nesta quarta-feira (22) em Campo Grande.
Por: Semadesc - Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação

A ação inédita, inaugura o transporte pelo Corredor Rodoviário Bioceânico e foi realizada pelo frigorífico da Friboi, empresa da JBS, na Capital. O grupo está enviando 12 toneladas de carne congelada e desossada bovina em um caminhão refrigerado. O embarque aconteceu na manhã desta quarta-feira, na unidade industrial localizada na saída para Sidrolândia e foi acompanhado pelo assessor de logistica da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) Lúcio Lagemann, pelo gerente da JBS Campo Grande Aloisio Mastelaro e funcionários.

“Trata-se de um momento histórico com o primeiro embarque oficial de produtos pela Rota Bioceânica. Estamos inaugurando hoje, oficialmente, o transporte de mercadorias pela Rota, enviando uma das principais comoditties da pauta de exportações brasileira e sul-mato-grossense e com o selo de qualidade que é a carne bovina produzida em Mato Grosso do Sul”, comemorou o secretário Jaime Verruck, da Semadesc.

A Friboi, empresa da JBS, foi escolhida para representar as companhias brasileiras que serão beneficiadas pelo novo trajeto que ligará o Brasil ao Chile, passando pelo Paraguai e Argentina. O transporte acontece durante a terceira edição da expedição organizada pelo Setlog-MS (Sindicato das Empresas de Transporte) para promover a Rota Bioceânica. Durante a viagem, serão verificadas as condições para a imediata utilização da rodovia e os avanços na área de Aduanas e Autoridades Intervenientes de comércio exterior.

A carreta de carne bovina oriunda do estado do Mato Grosso do Sul saiu da unidade Friboi de Campo Grande 2, fará travessia de balsa pelo Rio Paraguai, passará por várias cidades argentinas, até completar seu destino na cidade de Iquique, no Chile. “Essa nova opção de rota pode diminuir o tempo de entrega aos nossos clientes chilenos, por exemplo, em até 5 dias, agilizando o fluxo no transporte dos produtos”, disse Bruno Correa da equipe de exportação da Friboi. Previsão de chegada a cidade chilena de Iquique é no dia 29 de novembro.

Expedição

Na sexta-feira (24), a III Expedição da Rota Bioceânica ou RILA (Rota de Integração Latino-Americana), saíra de Campo Grande com mais de 100 participantes, entre eles o titular da Semadesc Jaime Verruck, autoridades, empresários e parceiros do megaprojeto. A saída do comboio composto por 35 veículos está prevista em frente ao Monumento Rila. A meta da comitiva é atestar a viabilidade econômica da Rota Bioceânica indicando aos participantes todo o processo aduaneiro, alfandegário e de desembaraço que passam os produtos exportados.

Rota

A Rota Bioceânica criará importante conexão viária entre o Centro-Oeste brasileiro e o Pacífico. Terá início em Mato Grosso do Sul, na cidade de Porto Murtinho; cruzará o território paraguaio por Carmelo Peralta, Mariscal Estigarribia e Pozo Hondo; atravessará em território argentino as cidades de Misión La Paz, Tartagal, Jujuy e Salta; ingressando no Chile pelo Passo de Jama, até alcançar os portos de Antofagasta, Mejillones e Iquique. A nova rota percorrerá os quatro países por um traçado de 3.320 quilômetros, encurtando a distância entre o Brasil e a Ásia em 8 mil km (o equivalente a 15 dias).