Publicidade
Publicado em 08/04/2024 20h14

Agricultura de precisão economiza até 23% de insumos

"O produtor cada vez menos tem o direito de errar".
Por: Leonardo Gottems

Com uma economia de 23% no uso de insumos agrícolas, a Geodata, empresa especializada em tecnologia digital para agricultura de precisão, celebra uma década de inovação no setor. Para marcar esse marco, a empresa lançou uma solução dedicada ao monitoramento e controle dos resultados de times comerciais de revendas e fabricantes de insumos agrícolas. Essa nova ferramenta de Customer Relationship Management (CRM) promete revolucionar a forma como o mercado toma decisões na comercialização de insumos agrícolas.

Vinícius Ribeiro, CEO da Geodata, destaca a importância dessa solução, que combina a experiência da empresa como desenvolvedores de softwares para o manejo agronômico com a crescente demanda por uma melhor tomada de decisão no setor. "Carregamos nossa experiência como desenvolvedores de softwares para o manejo agronômico agora também em direção a auxiliar o mercado na melhor tomada de decisão na comercialização de insumos agrícolas", afirma Ribeiro.

A plataforma Geodata AP já monitora dez milhões de hectares e oferece um conjunto completo de variáveis para diagnosticar a fertilidade do solo, incluindo análises amostrais, detecção de pragas e doenças, mapas de plantio e estado nutricional da lavoura. Seu algoritmo analisa os dados e fornece recomendações preditivas para a aplicação precisa de insumos, com alta acurácia por talhão.

O modelo de negócios da Geodata visa apoiar empresas, consultores e profissionais autônomos de agricultura de precisão para orientar seus clientes produtores. Segundo a empresa, seu mapeamento indica que é possível aumentar a produtividade em até 30% com a adoção de tecnologias digitais de agricultura de precisão, após a construção de um perfil padrão de solo.

Diante do cenário de crescente incerteza na agricultura, a Geodata destaca o papel crucial de sua tecnologia. Com as mudanças climáticas impactando cada vez mais o setor, como observado recentemente com o fenômeno El Niño, os desafios agrícolas se tornam ainda mais complexos. "O produtor cada vez menos tem o direito de errar, e por intermédio de nossos parceiros queremos ajudá-lo nesta jornada", conclui Ribeiro.