Publicado em 08/06/2024 18h06

Dia de campo da Embrapa Geneplus discute sobre qualidade genética de reprodutores

Nesta temporada, 107 animais de 18 a 20 meses, provenientes de 27 propriedades de SP, MT, MS, GO e MG competiram na prova de eficiência alimentar. Já no teste de progênie, apenas quinze seguirão para coleta
Por: Pec Press

Campo Grande (MS) - A Seleon Biotecnologia foi patrocinadora do Encontro Técnico da Embrapa/Geneplus, que ocorreu dia 07/06, durante a Semana Genética MS. O evento reuniu técnicos, pesquisadores, criadores e demais convidados para discutir avanços no melhoramento genético voltado à pecuária de corte. Foram apresentadas inovações no programa de avaliação, os campeões na prova de desempenho GP PAD, iniciada em março, e os touros jovens eleitos ao teste de progênie (GP PAD ATJ Nelore 2024). 

Nesta temporada, 107 animais de 18 a 20 meses, provenientes de 27 propriedades de SP, MT, MS, GO e MG competiram na prova de eficiência alimentar. Já no teste de progênie, apenas quinze seguirão para coleta e distribuição do sêmen às fazendas participantes. "Estar em um evento como esse é reconhecer o papel vital dos programas de melhoramento genético para o avanço da pecuária brasileira nas últimas décadas", relata o supervisor comercial da Seleon, Chico Biazon.

O supervisor aproveitou a oportunidade para visitar as fazendas participantes do programa Embrapa/Geneplus e centrais de genética com touros em serviço na Seleon.

Considerada uma das mais modernas centrais de coleta e processamento de sêmen, o diretor Rafael Zonzini e o CEO Bruno Grubisich aproveitam para detalhar o plano de expansão traçado para os próximos cinco anos, em função das tendências no mercado da genética, especialmente em relação ao comércio internacional.

“Além das demanda por touros com avaliação genômica, as importações de animais vivos tornaram-se frequentes. As exportações de sêmen também deram um salto, em função de tratativas de cooperação técnica e promoção das raças zebuínas no exterior, bem como a própria movimentação das multinacionais de inseminação artificial”, explica Zonzini.

A Seleon tornou-se um braço estratégico no setor, com a vantagem dos reprodutores estarem alojados em local com temperaturas agradáveis e desfrutarem de instalações de última geração, onde recebem todos os cuidados necessários à produção de sêmen de alta fertilidade. A empresa é o caminho mais curto para exportar sêmen, por ser habilitada por mais de 30 países.