Publicado em 23/09/2014 07h50 - Atualizado em 21/10/2014 16h06

Aquecimento no mercado do nelore variedade de pelagem chama a atenção de novos criadores

Com alta valorização e procura nos leilões, o nelore pintado passa ser a opção para agregar valor a produção.

LACRE_FIV_L_CANCADO_OFICIAL

Cerca de 80% do rebanho nacional é composto por animais da raça nelore. Extremamente adaptada as condições climáticas do país, aliada a produtividade e rusticidade, o  nelore é a base para toda e evolução genética existente na pecuária brasileira. Porém, uma variedade encontrada na raça tem chamado a atenção dos criadores, seja por sua beleza, seja pela pouca oferta do animal no mercado, é o chamado Nelore variedade de pelagem ou pintado.

Segundo pesquisadores, o animal chegou ao país em 1906 e desde então apresentou gene recessivo para a variação de pelagem, mantendo porém as demais características do nelore. Com uma demanda crescente, o mercado deste animal está cada vez mais aquecido o que tem chamado a atenção de criadores tradicionais do nelore padrão, é o caso de Rubinho Catenacci, proprietário da Fazenda 3R, localizada em Figueirão, Mato Grosso do Sul, que possui foco na produção de bezerros nelore precoces, o chamado ciclo curto.

Este ano, ao realizar seu leilão durante uma exposição na capital do Estado, Rubinho ofertou alguns lotes de nelore pintado de parceiros e com a alta procura e valorização dos lotes, resolveu intensificar os investimentos na raça, aproveitando alguns exemplares que já possuia e começando uma produção em escala industrial com o auxílio da Transferência de Embriões por Tempo Fixo (TETF).

Segundo Rogério Rosalin, administrador da 3R, das 70 fêmeas pintadas 3R, 20 estiveram aptas para coleta de embriões onde com o uso da ferramenta, foi possível produzir cerca de mil oócitos, realizando a transferência de cerca de 300 embriões que fecundados, darão origem a 150 prenhezes puras pintadas, que provavelmente serão colocadas a disposição dos criadores no próximo leilão. O objetivo do projeto é agregar valor a produção da fazenda, diversificando os ganhos. 

“Queremos fazer com que eles entrem no manejo inteligente da 3R e que possamos agregar em ganho de peso, aumento de carcaça e mansidão, quebrando assim um tabu que existe na raça que estes são animais bravos e de ossatura leve. Iremos mudar essa ideia e mostrar que o nelore variedade de pelagem não é só beleza mas também qualidade genética”, enfatiza Rosalin.

Para intensificar ainda mais a produção dos animais pintados, a fazenda adquiriu recentemente o reprodutor Pintor L Cançado da marca V3 que desde 1953 trabalha com seleção de nelore pintado. “Vimos ele em Uberaba/MG e como já estavamos com o planejamento da produção desse tipo de animal na 3R decidimos adquirir o reprodutor e iremos utilizá-lo nas vacas nelore brancas, para provar sua qualidade, principalmente de pelagem, nas progênies”, explica Rogério. 

Para Rubinho Catenacci, detentor da marca 3R e que agora começa a investir no nelore pintado, esta é mais uma maneira de mostrar a capacidade da raça e de aproveitar o aquecimento de um mercado. “O produtor precisa estar de olho naquilo que o mercado procura, esse animal possui ótimas características funcionais e também uma beleza exótica, dois caminhos que unidos fazem valer a pena o investimento. As expectativas são altas e esperamos que o projeto cresça cada vez mais”, finaliza.

Autoria: Fazenda 3R

  • Link:

Comente essa notícia

Agenda de Eventos
Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2014