Publicado em 13/04/2017 18h06

Colheita da soja atinge 65% da área no Rio Grande do Sul

Segundo a Emater/RS, as produtividades estão acima das expectativas e devem superar as 2,981 sacas por hectares registradas na safra passada

As boas condições climáticas permitiram o avanço de 15 pontos percentuais na colheita de soja no Rio Grande do Sul nesta semana, para 65% da área cultivada. Os trabalhos estão 10 pontos em relação a mesma época ano passado e 9 pontos adiantados ante a média dos últimos cinco anos para o período.

As informações são da Emater/RS-Ascar, órgão de assistência técnica e extensão rural do governo estadual gaúcho. Segundo o órgão, do total cultivado 30% está em ponto de colheita. As produtividades seguem superando as expectativas, indicando que ficarão acima do atingido ano passado (2.981 kg/ha).

Os relatos de campo dão conta que nesta fase de final de ciclo, a cultura não apresentou grande incidência de pragas ou moléstias que pudessem causar danos a ponto de interferir na produtividade ou qualidade do grão.

Os técnicos comentam que os produtores comemoram a boa safra, mas lamentam os preços praticados pelo mercado, que caíram de forma significativa em relação à média dos últimos cinco anos (-24,66%). Nesta semana o preço recuou 1,17% para R$ 56,65/saca. No mês a queda é de 11,2% e no ano de 22,8%.

Milho

O levantamento da Emater/RS mostra que nesta semana a colheita do milho avançou apenas 3%, devido à prioridade dada pelos produtores para a retirada da soja do campo. Os trabalhos estão dois pontos percentuais abaixo da mesma época do ano passado e em linha com a média dos últimos cinco anos.

Os técnicos comentam que as lavouras de milho estão registrando excelentes produtividades, que em alguns casos ultrapassam os 10 mil quilos/hectare. As áreas que estão em fase de maturação (19%) apresentam o mesmo padrão. “Sendo assim, é bem provável que a produtividade média da atual safra ultrapasse o registrado ano passado, que foi de 6,4 mil quilos/hectare”, dizem eles.

O preço do milho também desestimula o produtor. Os técnicos observam que as vendas são realizadas em quantidades suficientes apenas para pagar dívidas prementes. A cotação nesta semana recuou 0,14% para R$ 21,73/saca. A queda no mês foi de 9,4% e em doze meses de 51,4%. O valor está 33,4% abaixo da média histórica dos últimos cinco anos. 

emater_preco_milho

Arroz

O avanço na colheita do arroz nesta semana foi cinco pontos percentuais, para 61% da área cultivada. Os trabalhos estão 9 pontos percentuais adiantados em relação a mesma época do ano passado e apenas um ponto percentual a frente da média dos últimos cinco anos.

Os técnicos da Emater/RS cometam que a semana não foi muito proveitosa para os rizicultores, por causa das precipitações, por vezes intensas, em importantes regiões produtoras. Na região administrativa da Emater/RS de Bagé, por exemplo, o acumulado chega ao redor dos 170 mm, concentrados basicamente entre os dias 9 e 11 de abril. A região de Pelotas registrou 80 mm e Santa Maria 41 mm. Apenas nas áreas do entorno da Lagoa dos Patos e parte da região Central os volumes foram menores, possibilitando condições para a colheita.

Segundo eles, até o momento não são reportados casos graves em relação a moléstias e pragas que pudessem trazer preocupação para os produtores. “Devido às fortes precipitações nas regiões, algumas lavouras tiveram taipas e canais danificados; o mesmo se deu naquelas localizadas às margens de rios e arroios, que sofreram com inundações.” A produtividade oscila entre 7 a 8 mil quilos por hectare.

O preço do arroz nesta semana recuou 0,38% para R$ 39,59/saca de 509 kg. No mês a cotação teve uma queda de 10,2% e no ano de 9,8%. O valor ficou 3,4% abaixo da média dos últimos cinco anos para o período.

Autoria: Venilson Ferreira

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2014