Publicado em 07/07/2017 16h47

Integração de cooperativas aumenta valor agregado dos produtos e desenvolvimento do campo

Organizações investem em capacitação e industrialização para produtores continuarem crescendo com sustentabilidade

Exemplo de sucesso mesmo em tempos de crise, o modelo cooperativista segue em constante evolução. No Paraná, além de reunir produtores em torno do mesmo objetivo, o sistema tem incentivado a intercooperação. É o caso da Castrolanda Cooperativa Agroindustrial, que está trabalhando de forma integrada com outras duas cooperativas da região de Castro (PR), a Frísia e Capal, e investindo na capacitação de seus produtores, na oferta de matéria-prima industrializada ao mercado e, consequentemente, conseguindo agregar ainda mais valor à produção.

Além de se destacarem por meio dessas iniciativas e pelo perfil de gestão para o desenvolvimento do agronegócio , as cooperativas têm favorecido o desempenho econômico do país, reforçando seu papel no desenvolvimento nacional. Atualmente, de acordo com dados da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e Censo Agropecuário do IBGE de 2015, as maiores cooperativas do Brasil são responsáveis por 6% do PIB nacional e por 48% de tudo que é produzido no campo brasileiro.

“Acreditamos que o cooperativismo é uma ferramenta muito importante para o crescimento do país e igualitário da cadeia. Além de ser uma oportunidade para mais pessoas participaram do desenvolvimento da região”, avalia o segundo presidente da Castrolanda, Frans Borg. Segundo ele, cada vez mais, a função das cooperativas será buscar sustentabilidade, tanto para os produtores, quanto para as próprias organizações.

“Atuamos na região em três cooperativas. Na parte de coordenar a produção cada uma opera da sua forma, mas nas cadeias onde a gente tem a possibilidade de investir na industrialização, chegar mais perto do consumidor, ou produzir e prestar serviço com matéria-prima nossa, somos fortes na intercooperação”, completa Borg. Isso tem resultado em maior rentabilidade e possibilitado cada vez mais o desenvolvimento de treinamentos e a gestão das propriedades com foco na sustentabilidade de toda a cadeia.

Acompanhando o desempenho dessas organizações diariamente, o diretor da Alltech do Brasil, Clodys Menacho, destaca que a capacidade empresarial das cooperativas brasileira surpreende e é um diferençal competitivo, pois estão muito bem capitalizadas para fazer acontecer e trazer oportunidades para os produtores. “O sistema cooperativista sempre foi um exemplo de apoio na implementação de tecnologia e inovação e está se mostrando cada vez mais efetivo. E para que continue dessa forma, é preciso que as cooperativas de modo geral permaneçam unidas e focadas nas oportunidades para abrirem o ciclo de oportunidades econômicas do setor no Brasil”, avalia Menacho.

---

Sobre a Alltech

Fundada em 1980 pelo empresário e cientista irlandês, Dr. Pearse Lyons, as soluções da Alltech melhoram a saúde e o desempenho de animais e plantas, por meio da nutrição natural e da inovação científica, utilizando leveduras, nutrigenômica e algas. Com aproximadamente 100 unidades industriais em todo mundo, a Alltech é líder na produção de leveduras e minerais orgânicos, além de ter como referência a planta de produção de algas no Kentucky (EUA), modelo existente em apenas mais um lugar no mundo. A empresa segue os princípios da ACE (Animal, Consumer and the Environment) e busca desenvolver soluções seguras para os animais, consumidores e meio ambiente e, para alcançar esse objetivo, conta com uma equipe de mais de 5000 colaboradores. A Alltech é a única empresa de capital fechado entre as cinco maiores empresas de saúde animal no mundo, o que confere vantagem competitiva permitindo a empresa se adaptar rapidamente às necessidades emergentes dos clientes e manter o foco na inovação. A sede mundial está localizada em Lexington, Kentucky (EUA), sendo que o Brasil é o segundo maior volume de produção mundial do grupo. A Alltech do Brasil é formada por uma unidade fabril em São Pedro do Ivaí (PR) e por um centro administrativo e planta industrial em Araucária (PR) e uma unidade em Indaiatuba (SP). Mais informações: http://pt.alltech.com/.

Autoria: Giorgia Gschwendtner

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2014