Publicado em 12/01/2021 22h36

Números do milho foram reduzidos pelo USDA

Para o Brasil, os números também caíram

`

De acordo com informações do novo relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção do milho, que foi esperada em torno de 1.143, 5 bilhão de toneladas, deve ser de 1.133,89 bilhão de toneladas. O número de estoques finais também foi reduzido, de 288,96 milhões de toneladas para 283,83 milhões de toneladas. 

Para o Brasil, os números também foram diminuídos quando comparados com o que foi estabelecido no relatório anterior. A expectativa de produção foi rebaixada de 110 milhões de toneladas para 109 milhões de toneladas, assim como os estoques finais que devem cair de 7,49 milhões de toneladas para 6,49 milhões de toneladas. Nesse cenário, a exportação deve permanecer com 39 milhões de toneladas de milho vendido. 

A vizinha Argentina também teve queda de produção, de 49 milhões de toneladas para 47,5 milhões de toneladas. Os estoques finais de milho argentino devem se manter em 2,88 milhões de toneladas, com as exportações também se mantendo em 34 milhões de toneladas. 

Para os Estados Unidos, a produção deve ser de 360,24 milhões de toneladas, quase 8 milhões a menos do que as 368, 5 milhões de toneladas estimadas no relatório de dezembro. Além disso, os estoques foram reduzidos de 43,23 milhões de toneladas para 39,42 milhões de toneladas e as exportações de 67,31 milhões de toneladas para 64,77 milhões de toneladas. Nesse cenário, as importações devem se manter em 640 mil toneladas de milho comprado, exatamente o mesmo número que foi especulado no relatório anterior, publicado em dezembro. 

Autoria: Leonardo Gottems | Agrolink

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade
A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2019.