Publicado em 16/04/2021 11h26

Soja se movimenta no RS e se mantém nas demais praças

No Paraná foi identificada uma queda de R$ 1,00/saca que afastou os vendedores

`

Menos de 10 mil toneladas de soja negociadas foram negociadas no estado do Rio Grande do Sul, enquanto os futuros sobem, de acordo com informações que foram divulgadas pela TF Agroeconômica. “Sentindo os efeitos da pequena queda do dólar, o mercado foi muito mais fraco hoje do que no começo da semana, com menos de 10.000 toneladas sendo negociadas”, comenta a consultoria. 

“Os preços  caíram  apenas  30  centavos,  mas  foram suficientes para afastar os vendedores. A colheita também deu uma parada por conta da chuva que  voltou  no  Estado, mas  não  é  uma  preocupação no momento,  pois  a  safra  foi  avaliada  em  21  milhões  de toneladas, das quais 41% entre disponíveis e futuros já foram negociadas”, completa. 

O estado de Santa Catarina registrou pequena queda nos preços, com mercado parado. “Em Santa Catarina também  foram sentidos os efeitos da  queda do dólar e,,  portanto nenhum negócio foi  feito.  Os valores para o porto de São Francisco do Sul estão em R$177,00 e para Imbituba, R$175,00. Embora a semana não tenha sido boa para a soja do Estado, a colheita está avançando bem e chegando em seus estágios finais. Espera-se que, quando acabar, o mercado pode melhorar um pouco, pois haverá mais atenção nas vendas”, indica. 

No Paraná foi identificada uma queda de R$ 1,00/saca que afastou os vendedores e o mercado travou. “Hoje não houve grandes movimentos, ou melhor dizendo, movimento nenhum. Os preços caíram em R$1,00/saca nos principais  pontos  e  por  conta  disso  a  postura  do vendedor foi mais recuada.  Além disso os problemas de quebra  de  safra  ainda  não  foram  resolvidos  e  estão preocupando  quem  espera  por  um  veredito  sobre quanto foi perdido. Os valores maio/junho estão a R$176,00 em Paranaguá; Para a safra de 2022 está R$155,00 em Ponta Grossa e R$158,00 em Paranaguá”, conclui. 

Autoria: Leonardo Gottems

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade
A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2019.