Publicado em 13/05/2021 12h32

Soja internacional: negócios não confirmados foram ouvidos

Prêmios da Argentina permaneceram estáveis no dia em menos 66 c/bu

`

Uma negociação de soja no mercado internacional não confirmada foi ouvida para entrega em junho a menos 50 c/bu sobre os futuros de julho, segundo informações da TF Agroeconômica. Além disso, rumores também foram ouvidos para as entregas de julho e agosto a menos 35 e 45 c/bu sobre os futuros de julho e agosto, respectivamente. 

“No  mercado  FOB  da  Argentina,  os  prêmios  para  os embarques de junho permaneceram estáveis no dia em menos 66 c/bu sobre os futuros de julho, equivalendo a $ 581/t, enquanto o restante da curva futura subiu 3-6 c/bu. No  CFR  China,  a  margem  negativa  de  esmagamento continuou  a  restringir  as  intenções  de  compra  dos britadores chineses, mas a margem diminuiu a partir de agosto e agora se torna positiva em janeiro e março de 2022”, comenta a consultoria nesta manhã. 

Os  futuros  da  soja  na  Bolsa  de  Dalian,  lastreados  por futuros  da  CBOT,  atingiram  seu  nível  mais  alto  nos contratos  de  junho  e  julho,  com  alta  de  4%  para CNY9.420/t ($ 1.462 mit) e CNY9.220/t ($ 1.431 mit). “Enquanto isso, o custo do frete a granel seco de soja no Pacífico saltou em meio a um aumento nos embarques de  carvão  e  o  Agricensus  APM-6  CFR  China  para embarque em junho foi avaliado em $ 1,25/bu sobre o contrato de julho, equivalente a $ 630,50/t”, completa. 

“O  dólar  firmou  alta  nesta  quarta-feira,  após  dois  dias  operando  volátil  e  fechando  perto  da  estabilidade.  O  clima esquentou na CPI da covid em Brasília, mas a pressão no câmbio hoje veio principalmente do exterior, primeiro pela surpresa  com  a  inflação  ao  consumidor  dos  Estados Unidos,  que subiu bem mais que o esperado  em  abril, ajudando  a  fortalecer  as  taxas  de  retorno  (yields)  dos juros  longos  americanos  e  o  dólar  no  mercado internacional  pelo  temor  de  que  o  Federal  Reserve precisará retirar os estímulos à economia mais cedo”, conclui. 

Autoria: Leonardo Gottems

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade
A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2019.