Publicado em 17/11/2021 18h55

Portugal quer liderar produção de insetos

A entidade prevê um investimento total de 57,4 milhões de euros

`

Portugal vem investindo forte na indústria de produção de insetos para alimentação, nos últimos tempos, de acordo com o portal eco.sapo.pt. Nesse contexto, a Agenda InsectERA, reuniu 38 empresas e centros de investigação e espera criar 140 novos postos de trabalho e chegar aos 23 milhões de euros de receita em 2025. 

O consórcio, cuja criação foi anunciada esta terça-feira, pretende “desenvolver a industrialização, comercialização e exportação de produtos inovadores à base de insetos, com soluções para a área alimentar (animal e humana), indústrias da cosmética e dos bioplásticos, bem como para o setor da biorremediação, através da criação de soluções de valorização de resíduos orgânicos”, segundo o comunicado divulgado. 

A entidade prevê um investimento total de 57,4 milhões de euros, dos quais 25,6 milhões serão canalizados para investigação e desenvolvimento (I&D) e 29,5 milhões de euros para investimento produtivo. O objetivo é conseguir “a industrialização de, pelo menos, 43 novos produtos e serviços à base de insetos para o mercado”. 

“Os insetos são uma solução que vem reforçar a sustentabilidade ambiental no setor agroalimentar, trazendo mais eficiência à cadeia de valor e maior respeito pela utilização de recursos naturais”, aponta Daniel Murta, porta-voz da Agenda InsectERA, citado no comunicado. “Com o envolvimento de todo o setor agroalimentar poderemos colocar Portugal na vanguarda desta indústria, protegendo o know how português e elevando a tecnologia nacional a outro patamar”, acrescenta o também CEO da Ingredient Odissey, ao Eco.

Autoria: Leonardo Gottems

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade
A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2019.