Publicidade
Publicado em 16/04/2024 09h27

Propriedade da Embrapa é invadida pelo MST pela terceira vez em PE

Esta não é a primeira vez que a Embrapa em Petrolina é alvo de ocupações do MST.
Por: Agrolink


Um dos coordenadores nacionais do MST, Jaime Amorim afirmou que o governo Lula não cumpriu acordo em desapropriar aquela área - Foto: MST/Divulgação

Neste domingo (14), uma área da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) em Petrolina, Pernambuco, foi invadida pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em meio às ações do "abril vermelho". A investida do MST também se estendeu à área da Codevasf (Companhia Nacional dos Vales do São Francisco e do Parnaíba) na mesma cidade. As informações são do Correio Braziliense.

Os invasores, em número não especificado, ocuparam a área um dia antes do anúncio do programa "Terra da Gente" pelo presidente Lula.  Um dos coordenadores nacionais do MST, Jaime Amorim afirmou que o governo Lula não cumpriu acordo em desapropriar aquela área, que teria compromisso em assentar 1.316 famílias, de acordo com ele.

Esta não é a primeira vez que a Embrapa em Petrolina é alvo de ocupações do MST. A situação já havia gerado tensões entre o movimento e o governo anteriormente. Além disso, outra área, pertencente à Codevasf, também foi alvo das invasões.

Em paralelo às ações em Pernambuco, cerca de 200 famílias ocuparam a Fazenda Mariana, em Campinas (SP), em mais uma demonstração do movimento. Segundo o MST, a fazenda, administrada por uma empresa do setor imobiliário, é considerada improdutiva e não cumpre sua função social.